domingo, março 05, 2006

Ainda no percurso de Eça...



... Ao outro dia, depois do almoço, por um sol magnífico, Artur preparou-se para ir visitar, com a sua carta de recomendação, o sobrinho do Rabecaz, o sr. Venâncio Guedes. Para se apresentar com «chic», comprou, num armazém de fato feito, um paletó de pano azulado com gola de veludo, que lhe aconselhou um caixeiro de ar profundamente infeliz; depois, num sapateiro, ornou-se de botas de verniz, e assim equipado, de luvas pretas, numa bela caleche, dirigiu-se ao Largo do Carmo.

... No largo, a manhã resplandecia. Depois de dias de chuva, aquele sol delicioso dava à cidade a alegria de um renascimento; até dois moços que num pátio lavavam uma carruagem a baldes de água e os galegos que palravam à beira do chafariz, pareciam tão satisfeitos como os canários que gorjeavam nas janelas.

(A Capital)

3 comentários:

DIAFRAGMA disse...

Se eu fosse Ministro da Cultura tinhas futuro garantido. E um subsídio! :)

T. disse...

Não sei se teria...
Há coisas que não interessa divulgar. Formar e informar é coisa que incomoda muita gente...

Jaime disse...

Extraordinária ideia, a dos percursos queirosianos. E que bem realizada que está: textos e fotos. Parabéns!