sexta-feira, março 10, 2006

Descobrir a Casa do Ramalhete...

É o meu próximo desafio!

E «Os Maias» começam assim...

«A casa que os Maias vieram habitar em Lisboa, no Outono de 1875, era conhecida na vizinhança da Rua de S. Francisco de Paula, e em todo o bairro das Janelas Verdes, pela Casa do Ramalhete, ou simplesmente o Ramalhete. Apesar deste fresco nome de vivenda campestre, o Ramalhete, sombrio casarão de paredes severas, com um renque de estreitas varandas de ferro no primeiro andar, e por cima uma tímida fila de janelinhas abrigadas à beira do telhado, tinha o aspecto tristonho de residência eclesiástica que competia a uma edificação do reinado da senhora D. Maria I: com uma sineta e uma cruz no topo, assemelhar-se-ia a um colégio de Jesuítas. O nome de Ramalhete provinha decerto de um revestimento quadrado de azulejos fazendo painel no lugar heráldico do escudo de armas, que nunca chegara a ser colocado, e representando um grande ramo de girassóis atado por uma fita onde se distinguiam letras e números de uma data.»

Descrita a casa, há agora que encontrá-la para a fotografar. Alguma dica? Bom programa para o fim-de-semana...

11 comentários:

greentea disse...

a casa pode já ter sido deitada a baixo como tantos outros palacetes dessa época. mas hoje faço-te tb um desafio. Tu jogas às escondidas nas Janelas Verdes; eu, em Sintra.
e bom fim de semana com belas descobertas.

T. disse...

Excelente desafio!

FOTOESCRITA disse...

Espero que as duas descubram o que procuram. Se assim for, quem vos lê fica a ganhar. Bom domingo! ;-)

Mendes Ferreira disse...

.............eu não tenho desafio nenhum....só a descoberta de fios invisiveis....que me trazem aqui.


bjo.

Mac Adriano disse...

Conheço mal Lisboa. Mas de Eça gosto muito. Um dos maiores, sem dúvida. "Os Maias", uma obra-prima!

Raffa disse...

Se é a casa onde eu passei hoje, ela ainda está "viva" e muito bem conservada. Se lerem o resto do 1º capítulo, decerto que saberam que a casa foi transformada num museu. O único museu das Janelas Verdes e que tem um jardim, é mesmo o Museu Nacional de Arte Antiga.

Hum, não, fui agora ler a história do Museu e nunca pertenceu aos Mais. Mais alguma sugestão? Também gostaria muito de encontrar este famoso Ramalhete.

Raffa disse...

Bem, pensando melhor, talvez a casa que disse seja mesmo o Ramalhete!! Segui com mais atenção os capítulos e só pode ser aquele. Além disso, os Maias devem ser uma família fictícia, que não existiu, e na história do Museu Nacional de Arte Antiga, diz que a casa tinha pertencido aos Condes de Alvor e que, entretanto, fora ampliada.

Assim sendo, podem ver o Ramalhete no Google Earth ou noutro sítio qualquer através de uma pesquisa pelas coordenadas: 38.704635, -9.161836

Escrevam isso tal e qual como está e vejam o fabuloso Ramalhete. :P

Pedro disse...

o ramalhete ainda esta vivo!lol,mas partindo do ``principio``...
os lugares mais faceis de encontrar em lisboa sao o hotel central que se encontra em cais do sodre na pracado duqeu da terceira, onde a paixao de carlos por maria eduarda comeca...
Na rua da misericordia(rua de sao roque) encontra-se o cafe tavares oned ega procura vilaca depois de saber a terrevil noticia...

luisa F disse...

A casa do Ramalhete,segundo me informaram, existiu e era em Benfica, paredes-meia com a Mata de Benfica, entrada pela Rua Grão Vasco. Creio que foi em tempos apelidado também de Palácio da Feiteira. Foi posteriormente vendido 1º a uma familia de apelido ULRICH e depois vendido a César Augusto Figueiredo. Foi também um Colégio de rapazes, até que a degradação e a ocupação clandestina o assolou de tal forma que, hà cerca de 2 anos foi demolido e hoje, no espaço dele, está em fase de conclusão um empreendimento estilo condomínio fechado.

Sem certezas absolutas aqui fica o que consegui apurar, caso tenham mais informações gostaria que partilhassem comigo.
Obrigada

Anónimo disse...

por favor em nome da arte achem a casa do ramalhete

Anónimo disse...

obrigado por esta dica , pois se para vocemeces isto e um desafio livre no meu caso e um desafio algo condicionado já que tenho de por num trabalho de português!