quarta-feira, março 08, 2006

Hoje, dia da Mulher, apetecia-me...

7 comentários:

greentea disse...

...arrazar as Secretárias negras de uniformidade enfática e lutar contra o burocratismo!
Obrigada pelos comments e pelas flores vermelhas. Para nós.
Um beijo.

Mendes Ferreira disse...

dar-te uma





flor....mas tu tens as mais belas...

Mendes Ferreira disse...

dar-te uma





flor....mas tu tens as mais belas...

luis manuel disse...

e será óptimo que se mantenha essa vontade...
as flores, como as encontramos no elaborado texto do "Principezinho"...
é de sobremaneira apetecível, marcar a data, rejeitando hipocrisias. Com frontalidade, pois ainda tal é preciso nos dias de hoje. E, junto dos que se dizem civilizados...

Um abraço

FOTOESCRITA disse...

Para o caso de não teres lá ido, eu respondi-te assim na minha casa:
T.:
:-)
O caixotinho aparece em vários dos meus comentários, mas não faço ideia da razão. Se calhar sou eu a primeira a ir para o lixo...
Quanto ao meu presente, aqui vai outro: "Viver é desenhar com borracha". Também é, esta dualidade da vida é uma das suas graças. Não podemos exagerar nem numa nem noutra. Toda a gente teve, e tem, que apagar coisas da vida. Estás a ver, onde é que metiamos tanta coisa dentro de nós? Deitava por fora, de certeza, a não ser que sejamos esponjosos... A minha intenção era boa, pois era, gosto dos simbolismos.
E o que é que queres dizer com "Será por causa do «vaso» que eu sugeri como «prenda» aos H. nos dias do H.?"? Não sei de que falas.
Um bom dia para ti. Com borracha à mão.
M
9:13 AM

M said...
á percebi a história dos H!
Ah, e esqueci-me de dizer que tenho uma borracha muito bonita com uma das imagens do Princepezinho nela. Não são incompatíveis, ele e a borracha, por isso o meu segundo presente "Viver é desenhar com borracha", também é bom: serve duas realidades... ;-)

FOTOESCRITA disse...

O melhor, para não estragar o Princepezinho e ele durar, nem gastar a borracha, é fazer riscos e riscos por cima do que se quer apagar, até não se fazer ideia do que lá está por baixo. Fica uma autêntica obra de arte rascunhada. ;-)
M

T. disse...

Ah! Mas que boa ideia!
E, depois, se os desenhos que ficarem por cima, ficarem com traços mais grossos e mais coloridos, quase que fazem desaparecer os de baixo...
É como se criássemos vários «layers» de informação.
Depois, ainda, um dia, podemos digitalizar o desenho e no «photoshop» retiramos o »layer» de baixo.
Afinal, pensando bem, já não preciso de borracha e o Principezinho já não corre risco nenhum...
Que boa ideia!
Agora vou sair para o mundo do trabalho com um «longo» sorriso...
Obrigada M. pelas tuas ideias geniais e pelos teus presentes tão versáteis (com ou sem, conforme o gosto)!