terça-feira, março 21, 2006

Pormenores da Praça do Rossio


5 comentários:

FOTOESCRITA disse...

Gosto de Lisboa pela manhã, ao abrir das lojas, vazia de gente. Há uma certa frescura no ar a essas horas e tem-se mais tempo para olhar sem sermos atropelados pela pressa de cada um.
Estas fotografias estão belíssimas. Sabes que mais? Têm-me ajudado a apreciar Lisboa com outros olhos. E então com as palavras antigas que as acompanham é um verdadeiro prazer. É quase como deambularmos no tempo de outros.

greentea disse...

pois é vamos às memórias do tempo, lembramos a nossa infancia, a nossa avó, os rituais de há 40, 50 100 anos
antigamente não havia outro local para as compras - era o Rossio e a Baixa, o Chiado, o Grandela e os Armazens do Chiado...
e qd apareceram as ecadas rolantes no Grandela - coisa nunca vista por estas bandas. Adorava percorrer o Chiado - Armazens porque era um mundo e subia-se no elevador e até havia o rapaz do elevador , hoje é tudo automático...
depois das compras ia-se lanchar e uma groselha ou capilé - qual coca nem meia coca, laranjina c e pirolitos;
mais tarde , ia-se à baixa com os colegas e os amigos lanchar, comprar algum presente de natal ou anos e ia-se ao valentim de carvalho ouvir discos...
e no tempo de eça , como seria ?...

greentea disse...

hoje aproveitei a Casa de Ramirez para ir até Africa com o Gonçalo, que se recusa ser deputado em S. Bento.
Penso que já puseste um texto s/ a Assembleia mas acho q não é o mesmo. Olha se fôr, damos mais enfase à questão, embora o tratamento que damos ao texto seja diferente.
Um beijo.

T. disse...

Força!

T. disse...

Eça parava num café do Rossio para beber um fresco capilé, à sombra de uns prédios. Com os amigos discutia política...