segunda-feira, abril 10, 2006



De manhã, o fiel e douto Topsius veio, de galochas, acompanhar-me ao barracão da alfândega. Enlacei-o longamente nos braços trémulos: - Adeus, companheiro, adeus! Escreva... Campo de Santana, 47 ...

(A Relíquia)

4 comentários:

greentea disse...

está lina a estátua do Dr Sousa Martins! É um local com uma certa magia; quando por lá passo sinto sempre qualquer interferencia que não sei explicar.
A minha avó morada lá perto e muitas vezes se referia a Sousa Martins, recordo-me muito bem.

FOTOESCRITA disse...

O mistério em redor de Sousa Martins no silêncio enevoado da fotografia.

joaquim disse...

Este seu blog T. é uma delícia.
Eu adoro o Eça, e apesar de ter dados as suas obras no Liceu só o descobri muitos anos mais tarde. Quando a leitura se fazia por prazer e não por obrigação.
Revisitá-lo ao mesmo tempo que vou descobrindo Lisboa através das suas fotografias é verdadeiramente um prazer a que já não abdico.

greentea disse...

é tempo agora de descansar um pouco as vistas, mudar de ares e de leituras e aproveitar o sol para descobrir novos locais...
beijinhos!