sábado, abril 15, 2006

Enfim, em Sintra...







... este maciço e silencioso palácio, sem florões e sem torres, patriarcalmente assentado sobre o casario da vila, com as suas belas janelas manuelinas que lhe fazem um nobre semblante real, o vale aos pés, frondoso e fresco, e no alto, as duas chaminés colossais, disformes, resumindo tudo, como se essa residência fosse toda ela uma cozinha talhada às proporções de uma gula de rei que cada dia come todo um reino...

(Os Maias)

3 comentários:

Carlos disse...

... vê lá não apareça algum Berardo para o comprar!


Xi-coração

FOTOESCRITA disse...

Bela esta limpidez.

Mendes Ferreira disse...

eu vou deixAr DE vir aqui....pronto.!!!!!é tudo tão demais que me sinto de menos....

o que me faz mal....:)

mentira claro.....fazes-me BEM!

beijo beijo beijo