quarta-feira, maio 24, 2006


(S. Bento)

«Voltou ainda três vezes ao Aterro, não a tornou a ver; e então envergonhou-se humilhado com este interesse romanesco que o trazia assim, numa inquietação de rafeiro perdido, farejando o Aterro, da Rampa de Santos ao Cais do Sodré, à espera de uns olhos negros e de uns cabelos loiros de passagem em Lisboa, e que um paquete da Royal Mail levaria uma dessas manhãs...»

(Os Maias)

4 comentários:

Mendes Ferreira disse...

pronto....pronto...que coisa....lisboa até parece tudo. menos lisboa...quem te mandA FOTOGRAFAR ASSIM?


BEIJO.

Isabel José António disse...

Que fotos LINDAS!!! Transformam a própria cidade queirosiana...

Magnífico, como aliás é hábito!

Não tenho passado, por muito trabalho e falta de tempo. Um abraço,

Isabel

Teresa David disse...

Se soubesses como esta foto, e o sítio fotografado me são familiares... para o melhor e para o pior. mas a foto está optima como sempre.
Beijos
Teresa David

ROADRUNNER disse...

Passei para ver como estão os teus percursos... Vejo que vão de vento em popa! Boas caminhadas!