quarta-feira, junho 21, 2006

Ainda pela terra de «O Crime do Padre Amaro»...



- Você está ali como em sua casa! Tem o seu cozido, prato de meio, café...
- Vamos a saber, Padre-Mestre: preço? - disse o pároco.
- Seis tostões. Que diabo, é de graça! Tem um quarto, tem uma saleta...
- Uma rica saleta - comentou o coadjutor respeitosamente.
- E é longe da Sé? - perguntou Amaro.
- Dois passos. Pode-se ir dizer missa de chinelos.


(O Crime do Padre Amaro)


1 comentário:

Mendes Ferreira disse...

só para dizer que por aqui tudo continua. BELO!


beijo T.