quinta-feira, novembro 23, 2006



«Fecho, cansado, as portas das minhas janelas, excluo o mundo e um momento tenho a liberdade. Amanhã voltarei a ser escravo; porém agora, só, sem necessidade de ninguém, receoso apenas que alguma voz ou presença venha interromper-me, tenho a minha pequena liberdade, os meus momentos de excelsis.»

(Fragmento do Livro do Desassossego/Fernando Pessoa)

4 comentários:

Antonio Stein disse...

Ah, eu quero uma janela assim!
...e se calhar até a mantenho sempre fechada.Sento-me do lado de fora a contemplá-la.

Que Fofa esta janela É!
Quero uma assim na volta do correio.

Beijinho

Anónimo disse...

Esta janela é um verdadeiro espanto, e com uma cor perfeitamente electrizante, que o texto coadjuva na perfeição, mas isso é sempre assim, nos teus conjuntos de palavra/imagem.
Bjs
Teresa David

aldina disse...

Que lindo! apetece estar do lado de dentro e de fora desta janela!

Obrigada pelas duas visões!

Até sempre

ROADRUNNER disse...

Então até logo! Vou fechar a minha janela...
Saudações!