domingo, novembro 05, 2006

Passeio de outono, pelo «Livro do Desassossego»



«E por fim o outono cessava, a frio e a cinzento. Era um outono de inverno o que vinha agora, um pó tornado lama de tudo, mas, ao mesmo tempo, qualquer coisa do que o frio do inverno traz de bom -verão duro findo, primavera por chegar, outono definindo-se em inverno enfim. E no ar alto, por onde os tons baços já não lembravam nem calor nem tristeza, tudo era propício à noite e à meditação indefinida.
Assim era tudo para mim antes que o pensasse. Hoje, se o escrevo, é porque o lembro. O outono que tenho é o que perdi.»


(Livro do Desassossego: Composto por Bernardo Soares, ajudante de guarda-livros na cidade de Lisboa / Fernando Pessoa)

3 comentários:

Isabel Magalhães disse...

estava a precisar desta paz. não por estar em guerra mas porque o dia foi longo....


gostei da foto. parece uma tela!




uma boa semana para si, T.


um beijinho.

Sandra Figueiras disse...

Para não variar, a foto está linda, realmente parece uma tela.
Ainda gostava de ver o que conseguia fazer com as botas da Helena.
um beijinho

T. disse...

Se ela voltar a calçar aquelas botas vermelhas...