sábado, dezembro 02, 2006

Caminhando sossegadamente...


( ...por Pernes, Ribatejo)


«Qualquer coisa, conforme se considera, é um assombro ou um estorvo, um tudo ou um nada, um caminho ou uma preocupação. Considerá-la cada vez de um modo diferente é renová-la, multiplicá-la por si mesma. É por isso que o espírito contemplativo que nunca saiu da sua aldeia tem contudo à sua ordem o universo inteiro. Numa cela ou num deserto está o infinito. Numa pedra dorme-se cosmicamente.»

(Fragmento do Livro do Desassossego/Fernando Pessoa)

2 comentários:

Teresa David disse...

Agora que ando frenética á procura da imagem certa de uma árvore para nova aguarela, achei curioso deparar com esta tua nova imagem, irónicamente de uma árvore, com folhas belíssimas, e composição perfeita, sei falar nas palavras sempre sublimes do Pessoa.
Bjs
TD

hfm disse...

A figura é um assombro - seria uma bela pintura feita de cores primárias.
O texto - sempre!