terça-feira, dezembro 05, 2006

Do Terreiro do Paço a Cacilhas



(Cais do Sodré)


«Para o repouso falta-me a saúde da alma. Para o movimento falta-me qualquer coisa que há entre a alma e o corpo; negam-se-me, não os movimentos, mas o desejo de os ter.
Muita vez me tem sucedido querer atravessar o rio, estes dez minutos do Terreiro do Paço a Cacilhas. E quase sempre tive como que a timidez de tanta gente, de mim mesmo e do meu propósito. Uma ou outra vez tenho ido, sempre opresso, sempre pondo somente o pé em terra de quando estou de volta.
Quando se sente de mais, o Tejo é Atlântico sem número, e Cacilhas outro continente, ou até outro universo.»

(Fragmento do «Livro do Desassossego» de Fernando Pessoa.)


2 comentários:

Teresa David disse...

A foto está óptima e o que é francamente fantástico é teres conseguido encontrar um excerto do Pessoa que se enquadra na perfeição ao que me parece ser o teu sentir da travessia do Tejo até Cacilhas.
Bjs
TD

Anónimo disse...

A foto está óptima e o que é francamente fantástico é teres conseguido encontrar um excerto do Pessoa que se enquadra na perfeição ao que me parece ser o teu sentir da travessia do Tejo até Cacilhas.
Bjs
Teresa David