domingo, janeiro 14, 2007

O luar vago dos candeeiros de rua...





(Estação do Rossio)


«O relógio que está lá para trás, na casa deserta, porque todos dormem, deixa cair lentamente o quádruplo som claro das quatro horas de quando é noite. Não dormi ainda, nem espero dormir. Sem que nada me detenha a atenção e assim não durma, ou me pese no corpo, e por isso não sossegue, jazo na sombra, que o luar vago dos candeeiros da rua torna ainda mais desacompanhada...»


(Fragmento do Livro do Desassossego/ Fernando Pessoa)

3 comentários:

Mendes Ferreira disse...

vago e intenso este luar!!!!!!!!!!!!!!!!fooooooooooogo.é um "estrondo" a fotografia.




beijo. T.

Teresa David disse...

É das coisas que mais gosto de ver em Lisboa, e tanto a embelezam, estes fantásticos candeeiros de ferro forjado. Um dia ainda faço uma aguarela só com elementos lisboetas em ferro forjado!
Bjs
TD

alice disse...

na minha rua há um candeeiro igualzinho a este. embora a + de 300 km de lisboa. cidade que aliás adoro. mesmo não sendo minha. um beijinho. alice.